Lobão, Gandra e Gilmar sabotam juiz de Brasília

O senador Edson Lobão, do PMDB — acusado formalmente de corrupção, com muitos de seus colegas — está sabotando a indicação de um juiz do Trabalho de Brasília para o Conselho Nacional de Justiça. O juiz Francisco Luciano Frota foi indicado pelo Tribunal Superior do Trabalho para o CNJ em junho, por aclamação, mas até hoje Lobão não agendou sua sabatina pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, por ele presidida.

O que se diz no Senado e no TST é que Lobão atende a um pedido do presidente do tribunal, Ives Gandra Martins Filho, que não teria gostado da indicação de Frota porque o juiz se manifestou contra a reforma trabalhista promovida pelo governo Temer e tem discordado das posições dele. O ministro Gilmar Mendes também estaria trabalhando para impedir a sabatina de Frota pelo Senado.

Segundo o portal Conjur, Frota publicou artigo, com outros juízes, com críticas a Gandra Martins, acusando-o de tentar “difundir uma visão de mundo que despreza os direitos dos trabalhadores e privilegia os interesses do capital”. Ele também, segundo o Conjur, assinou manifesto contra a decisão do ministro Gilmar Mendes de revogar a prisão preventiva do banqueiro Daniel Dantas.

Entidades de magistrados, procuradores e advogados manifestaram apoio a Frota, tido como excelente juiz. Mas para ir para o CNJ ele tem de superar a oposição de senadores corruptos, conservadores e aliados do governo Temer.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *