Rodoviários ganham, população perde

Os rodoviários de Brasília têm todo o direito de fazerem greve para conseguir aumentos salariais e melhores condições de trabalho. A greve, porém, tem de ser deliberada em assembleia, comunicada previamente e os trabalhadores têm de manter parte da frota em funcionamento. Não foi o que ocorreu ontem, quando os rodoviários pararam de trabalhar sem avisar e deixaram cerca de 650 mil pessoas sem transporte público.

Os rodoviários já tiveram reposição salarial de 4%, mas querem um aumento real de 10% nos salários e em benefícios. Na verdade, um aumento irreal, tendo em vista a crise que afeta o país e Brasília — nenhuma categoria profissional está tendo aumentos reais nesse montante.

Além disso, um aumento excessivo para os rodoviários significará ou um reajuste das passagens — e o usuário vai pagar a conta — ou dos subsídios que o governo paga às empresas para compensar a diferença entre os custos operacionais e o arrecadado. Dos dois jeitos, a população perde, pagando mais pelas passagens ou tendo menos recursos para prioridades.

Mas essa é a parte formal da história.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *