Governo não dialoga, impõe projeto e não sabe se comunicar

O governador Rodrigo Rollemberg e seus principais auxiliares estão mais do que empenhados em fazer a Câmara Legislativa aprovar o projeto que altera o sistema de previdência dos servidores do governo de Brasília. A aprovação das mudanças vai garantir que os salários do funcionalismo sejam pagos em dia e dará a Rollemberg mais tranquilidade para arcar com outros gastos do governo e disputar a reeleição.

O projeto é tão importante para o governo que fica difícil para o governador e seus secretários explicar algumas coisas:

– Por que o governo demorou dois anos e meio para enviá-lo à Câmara Legislativa.

– Por que enviou o projeto em uma sexta-feira já querendo aprová-lo até a terça-feira seguinte, ou seja, sem permitir que seja bem discutido não só pelos deputados como pelos servidores e pela sociedade.

– Por que demorou uma semana para iniciar uma campanha de propaganda nos meios de comunicação para defender o projeto.

As três questões envolvem três grandes falhas do governo de Brasília, e que vêm se repetindo desde o início da gestão:

– A lentidão na tomada de decisões e a falta de coragem para implementar medidas polêmicas.

– O método de não debater suas propostas previamente com os interessados, com os parlamentares e com a sociedade, substituindo o desejável trabalho de explicar, esclarecer, argumentar, convencer e persuadir pela imposição e — a palavra, infelizmente, é esta — chantagem sobre os distritais: ou aprovam ou vamos parcelar os salários.

– A falta de compreensão do governador e da maior parte de seu governo sobre a comunicação e seu papel no trabalho de obter apoio da sociedade para seus projetos.

Vou escrever mais ainda hoje sobre a falta de diálogo do governo e o desperdício de cerca de R$ 1,5 milhão com péssima propaganda do projeto da previdência.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *